quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Na escuridão que me rodeia,
enxergo o teu semblante.
Estico-me para tocar-te,
porém tu te esvais por entre
meus dedos, feito água.
Durmo para aquietar essa
dor que me causa desconforto.
Vejo-te tão perto, mas tão longe.
Tenho a ti, entretanto
não tenho tu comigo para,
nesta noite fria,
conduzir-me, com tua ternura e teu calor,
ao fantástico mundo dos sonhos
onde te tenho nas horas mais loucas e puras.

4 comentários:

Juliana disse...

Nas horas da noite as cores se tornam mais vivas

Silvana Bronze disse...

Que linda a tua forma de refletir e organizar as idéias!
Muito poético!

Leo M. disse...

Obrigado, Silvana! ;)

flor disse...

... sonhar só faz parte de uma pequena parcela da sociedade que tem no coração o sentimento completo e penetrante do amor...
sandra