quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Entre Nós...

Abandonar-te-ei, não mais!

por causa de mim,

por causa de ti,

por causa de nós.

não um simples nós,

um nós em movimento,

apenas nós...


Abandonar-te-ei, não mais!

por causa dos teus sentimentos,

por causa dos meus sentimentos,

por causa de nós,

um nós em constante conhecimento,

apenas nós...


Abandonar-te-ei, não mais!

por causa dos teus gracejos,

por causa dos meus gracejos,

por gracejos de nós.

Apenas...

Nós

4 comentários:

Ana I. Z. disse...

não se vá...

Leo M. disse...

Não me vou, não mais... ;)
Obrigado pelo comentário, Ana. Fico feliz em saber q virastes uma leitora assídua do meu blog! Assim q der, dou uma passada no teu pra ler teus post. ;)

Bjão.

Everton Merlin disse...

Gosto muito das repetições. Elas levam o leitor a não se esquecer do que trata a poesia.

E o tema, esse sim, um verdadeiro campo ilimitado de aventuras e ideias. pois afinal qual o verdadeiro limite das relações humanas?


Um abraço.

Leo M. disse...

Realmente o campo do tema, na literatura, é muito vasto. Pode-se escrever sobre vários assuntos. Eu já prefiro escrever sobre o que sinto, sobre meu estado de espírito. Ou então quando bate a inspiração para rabiscar algumas coisas...
Obrigado pelo comentário, Everton.

Abraços. ;)